Organização financeira para nutricionistas

money, saving, savings-4068357.jpg

Sabemos que administrar um consultório de nutrição não implica apenas em gerenciar uma agenda de pacientes, mas também em manter um registro preciso das finanças e de todos os processos contábeis realizados, evitando dores de cabeça no futuro e garantindo o sucesso do negócio.  

No entanto, a organização financeira para nutricionistas nem sempre é uma tarefa fácil, principalmente quando o profissional mistura o que diz respeito à sua empresa com a sua vida pessoal, acarretando em um controle ruim das contas e em decisões econômicas imprecisas. 

Se você se identificou com a situação que acabamos de mencionar, este artigo é para você! Logo, tire alguns minutos do seu tempo, sente-se confortavelmente e confira algumas maneiras de gerir seu dinheiro (e o da sua clínica) de maneira inteligente e prática.  

Vamos começar? 

Por que um nutricionista precisa saber se organizar financeiramente? 

Em grandes clínicas, é comum que exista uma equipe especializada no setor financeiro, garantindo a organização e o total controle do dinheiro que entra e sai da empresa. No entanto, no caso de consultórios menores, ou individuais, geralmente o próprio nutricionista é quem assume tal função. 

O que por um lado pode soar como algo louvável, muitas vezes pode se tornar um problema sério. Afinal, tal profissional é especializado em cuidar da saúde das pessoas, não em administrar um caixa. 

Claro, nem sempre esse gerenciamento é algo feito de forma aleatória. Inclusive, existem diversos nutricionistas que compreendem muito bem a forma como suas finanças funcionam.  

No entanto, diante da sobrecarga de atendimentos e das diversas atividades extras realizadas por eles, esse é um ponto que pode acabar ficando de lado, gerando diversos prejuízos. 

Assim, a organização financeira para nutricionistas se mostra algo de extrema importância, já que, um negócio onde as finanças não recebem a devida atenção, pode acabar por acumular dívidas, tanto com fornecedores quanto no pagamento de impostos.  

Além disso, realizar uma projeção de despesas e lucros, bem como uma possível expansão no futuro, torna-se algo abstrato e, consequentemente, difícil de sair do papel. 

Conhecendo as finanças do seu consultório de nutrição 

Para que você consiga manter uma organização financeira eficiente, primeiramente, seu livro caixa precisa ser atualizado regularmente. Fazendo isso, você terá total visibilidade de como está ganhando e gastando o dinheiro do seu negócio, além de encontrar com maior facilidade qualquer discrepância nos valores, podendo resolvê-la rapidamente.  

Em segundo lugar, é fundamental que você saiba responder as seguintes questões: 

  • O número de atendimentos mensais cresceu ou diminuiu nos últimos meses? 
  • Há alguma dívida em nome da empresa? Se sim, qual o valor? 
  • Sua clínica está dando lucro? 
  • Suas contas a receber estão em dia? Ou seja, há um alto nível de inadimplência entre os pacientes ou não? 
  • E o seu fluxo de caixa? Onde e quando o dinheiro entra e sai da sua empresa? 

Lembre-se que você não precisa saber todas essas informações de primeira ou nos mínimos detalhes, mas compreender como andam as finanças do seu consultório é imprescindível para o crescimento do mesmo, combinado?

Você sempre pode recorrer a um contador! 

Bateu um leve desespero ao pensar em todos esses pontos e questões? Pois, fique tranquilo! Se você não possui tempo suficiente para lidar com o dinheiro do seu negócio ou se até possui, mas acha que o seu conhecimento é muito superficial para isso, o melhor caminho é buscar a ajuda de um contador especializado no setor da saúde.  

Tal profissional poderá lhe auxiliar com: 

  • Demonstrativos de resultados; 
  • Balanços; 
  • Relatórios de faturamento; 
  • Pagamento de impostos; 
  • Indicação de empréstimos e financiamentos. 

Portanto, antes que as contas entrem no vermelho, fale com quem entende do assunto! 

Conhecendo suas finanças pessoais 

Que não possuir conhecimentos sobre organização financeira para nutricionistas, em nível empresarial, pode lhe colocar em uma situação nada confortável, nós já sabemos. Mas, e quando o assunto são finanças pessoais? 

Quando um nutricionista não consegue controlar seus próprios recursos, é comum que aconteçam: 

  • Tomadas de decisões precipitadas; 
  • Erros e perdas inesperadas; 
  • Surgimento de estresse e ansiedade desnecessários. 

Isso porque, hábitos inteligentes de economia, orçamento e investimento podem abrir caminho para uma situação financeira confortável e independente. No entanto, dívidas e despesas não controladas podem comprometer esse percurso.  

Então, como organizar meu bolso de maneira simples? 

Para que as suas finanças pessoais fiquem sempre em dia (e no azul, claro), é preciso tomar algumas atitudes simples, mas de extrema importância. São elas: 

  • Estabelecer um orçamento: saiba quanto dinheiro pode ser retirado mensalmente do lucro do seu consultório e mantenha seus gastos somente focados nele. Além disso, qualquer eventual despesa deve ter sua viabilidade checada antes de ser assumida; 
  • Mantenha seu estilo de vida: pode levar um certo tempo até que as finanças do seu consultório estejam boas o suficiente para lhe render uma alta lucratividade. Durante este período, mantenha seu estilo de vida e procure não aumentar suas despesas sem uma boa análise; 
  • Faça um planejamento de metas: falando em análise, que tal planejar as suas metas hoje mesmo? A ideia é colocar no papel tudo o que você pretende conseguir entre os próximos um, dois ou três anos, por exemplo. Em seguida, faça um “checklist”, indicando o que precisa acontecer ou quanto o seu lucro precisa aumentar para que você dê um passo adiante. 

Por que devo separar minha empresa da minha vida particular? 

Por outro lado, além do erro de não conhecer suas finanças, muitos profissionais acabam por cometer uma segunda falha, ainda mais prejudicial: misturar suas economias pessoais e as da empresa. 

O principal motivo para fugir dessa situação é a imprevisibilidade de resultados gerados por ela. Ou seja, é difícil dizer como anda o seu caixa e o seu bolso, ou ainda encontrar onde está o problema quando ocorre algum furo ou as contas não batem no final do mês. 

Para que isso não aconteça, apresentamos a seguir algumas dicas importantes: 

  • Tenha contas separadas. Uma apenas para o seu consultório e outra de uso pessoal; 
  • Construa um fundo de emergência particular. Assim, se algum imprevisto acontecer, você não terá que retirar dinheiro da sua empresa; 
  • Economize, economize e economize. Ter dinheiro com folga no final do mês lhe dará margem para investir em outros sonhos e projetos.  

Se uma organização financeira para nutricionistas parece algo distante da sua realidade, seja por falta de conhecimento técnico ou tempo disponível, lembre-se que sempre é possível buscar a ajuda de um contador, como os especialistas da Escritax. 

Esse é o seu caso? Então, fale conosco hoje mesmo! 

 

Rolar para cima