A gestão fiscal para o sucesso da sua clínica odontológica

A gestão fiscal é essencial para garantir o sucesso de uma clínica odontológica. Afinal, não basta só ter os conhecimentos para a prática como dentistas, é preciso saber administrar o negócio para garantir a eficiência e lucratividade do consultório.

Por isso, os profissionais da odontologia precisam desenvolver o senso de empreendedorismo, para se destacar não só dentro da clínica, mas entre as diversas opções desse mercado cada vez mais concorrido.

Por isso, não deixar de oferecer o melhor de serviço de odontologia é primordial, mas, além disso, é preciso também conhecer sobre a gestão fiscal e administração de uma clínica odontológica. Vamos lá?

Como entender o que é uma boa administração de uma clínica odontológica?

Os pacientes quando buscam um serviço odontológico, é por uma finalidade bem específica, na maioria das vezes. Por isso, se a demanda não é atendida por falta de administração, não existirá a fidelidade e, praticamente, o consultório vira somente uma sala de emergência.

Por isso, o bom atendimento e a infraestrutura da clínica são essenciais para garantir a satisfação dos pacientes, que se tornam estimulados a cuidar da saúde bucal. Assim, é possível fidelizar esses clientes, que escolhem o consultório pela confiança.

Portanto, a chave para esse sucesso é a organização. E, nesse quesito que se enquadra a gestão fiscal, proporcionando a possibilidade de criar uma estratégia de negócio para a clínica odontológica.

Gestão fiscal: por que ela é importante para a sua clínica?

Ao pensar nas exigências tributárias que estão na legislação da abertura de empresas, as tomadas de decisão fazem parte da gestão fiscal. Na prática, são as obrigações tributárias, escrituração fiscal e os impostos que a clínica deve pagar para funcionar corretamente.

Porém, a gestão fiscal não implica somente em gastos. Pelo contrário, escolha certa do regime tributário, por exemplo, reduz o pagamento de impostos e abre horizontes para investimentos no seu negócio.

Portanto, a gestão fiscal é o cuidado com o pagamento de impostos, mas também, lucros e capital de giro que podem ser utilizados para aquisição de equipamentos e expansão dos serviços oferecidos pela empresa.

Por que é importante a gestão fiscal para clínicas odontológicas?

As decisões relacionadas a gestão fiscal do seu negócio podem mudar a maneira como você conduz a sua empresa. Por exemplo, ao reduzir as despesas para se enquadrar no regime de Lucro Presumido, é tão custoso quanto optar pelo Lucro Real, no qual você poderá adquirir gastos extras.

Portanto, mesmo conhecendo sobre gestão fiscal e contábil, é importante contar com o auxílio de um contador para garantir que as melhores decisões sejam tomadas desde a abertura da empresa. Afinal, a gestão fiscal adequada pode melhorar o funcionamento da empresa e garantir mais lucros no final do mês.

Como fazer uma gestão fiscal eficiente do seu negócio?

Para ficar com as contas em dia com o fisco, aqui vão algumas dicas de uma gestão fiscal eficiente para a sua empresa:

  • Seja organizado e não deixe de cumprir com as obrigações fiscais da sua empresa;
  • Planejamento fiscal é a chave para as tomadas de decisão de investimentos;
  • Entenda os benefícios fiscais oferecidos pelo governo para a sua categoria tributária;
  • Escolha o regime tributário ideal para o seu tipo e tamanho de negócio;
  • Conte com o apoio de um contador e o uso de softwares de gestão fiscal.

Contabilidade para clínicas odontológicas

Mesmo aprimorando a administração da sua clínica, conte com o apoio especializado de um contador que conheça a sua área de atuação. Tome alguns cuidados com a questão contábil.

É preciso estar atualizado com a legislação tributária e conhecer práticas contábeis que podem ocupar um tempo precioso para o dentista. Afinal, mesmo com uma clientela fidelizada, é preciso estar em constante atualização profissional para garantir tratamentos de ponta, que atraem os clientes.

4 dicas para a gestão financeira da sua clínica odontológica

Como empreendedor, o dentista precisa estar atento a gestão financeira do consultório e tomar alguns cuidados para garantir o crescimento do seu negócio. Por isso, separamos 4 dicas para alavancar o seu consultório!

1. Cuidado com os erros de gestão

Na hora de contratar funcionários, fazer cálculos de impostos, emitir notas, aplicar taxas ou qualquer outro cálculo tributário que você precisa fazer na administração da sua clínica, entenda as leis.

Isso porque, erros nesses cálculos são comuns e podem custar caro para fazer correções e ajustes com o fisco.

2. Separe as contas empresariais dos gastos pessoais

Esse é um dos gargalos do lucro da empresa. Por isso, trate as finanças do seu consultório como uma empresa, não usando de forma pessoa. Abra uma conta jurídica para receber e pagar contas. Assim, cada retirada pessoal deve ser encarada como uma despesa para sua empresa.

3. Faça o registro de entradas e saída de caixas

Registre todas as entradas e saídas do caixa da empresa, pois você terá controle sobre as movimentações financeiras. Assim, mensalmente é possível fazer uma análise das contas da clínica para entender como o dinheiro entra e quais são gastos.

Com isso, é possível prever quais são os melhores meses do ano em termos de números de atendimentos e, também, quais são os mais custosos para a empresa.

Assim, é possível gerir o seu consultório e entender como melhorar os lucros, revertendo gastos desnecessários e reservar valores para investimentos.

4. Entenda os seus custos

Com uma maior clareza sobre o seu fluxo de caixa, entenda quais são os seus custos fixos e variáveis para poder fazer a gestão correta destes gastos.

Entenda que custo fixo é aquilo que você precisa custear para manter o consultório aberto. Alguns exemplos de despesas que você terá mensalmente será o aluguel, água, luz, telefone, internet, utensílios para atendimento odontológico, entre outros.

Agora, os custos variáveis, são aqueles que a sua empresa terá esporadicamente, por algo que não é esperado dentro do seu orçamento. Eles podem ser serviços de conserto de equipamento, compra de equipamento de emergência, entre outros.

Então, é preciso que você conheça muito bem a rotina da sua clínica odontológica, saiba quais são os custos operacionais e o regime tributário no qual está enquadrado para gerir e planejar os rumos do seu negócio.

Precisa de ajuda com a gestão fiscal da sua clínica odontológica? Fale conosco da Escritax. Nós somos especializados em contabilidade para a área da saúde!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima