5 sinais de problemas de gestão da sua clínica odontológica

Sua clínica odontológica está apresentando problemas de gestão? Para ter sucesso na gestão da sua clínica não basta apenas ser um bom dentista, é preciso trazer consigo algumas aptidões gerenciais.

Isso mesmo, para alcançar o sucesso na sua clínica, é preciso ter um perfil empreendedor para gerenciar o seu negócio de forma eficiente.

Isso porque, com a competitividade cada vez mais acirrada, é preciso fazer com que as pessoas saibam da qualidade do seu trabalho e do seu atendimento.
Por isso, para conseguir sucesso na área odontológica, é preciso estar envolvido nas questões gerenciais e de marketing.

Mas, fique tranquilo! Separamos aqui os 5 sinais mais comuns de problemas de gestão que podem estar afetando a rentabilidade da sua clínica odontológica. Confira!

1. Problemas de gestão pela falta de organização profissional

A organização da agenda do dentista, intercalando atendimentos e as questões de gerenciamento da clínica é essencial para manter uma ordem de trabalho. Assim, o planejamento é a chave do sucesso para qualquer negócio e não seria diferente quando o assunto é uma clínica odontológica.

Portanto, para evitar atropelos, tenha não só o planejamento diário da agenda, mas semanal e mensal. Assim você terá controle sobre as situações que demandem atenção sejam resolvidas dentro do prazo ideal. Por isso, é recomendado que o empreendedor da área da saúde faça alguns cursos na área de gestão e administração de empresas.

2. Uma gestão financeira ineficiente

Uma empresa que não dá lucro, por mais apaixonante que seja o ofício, não consegue se manter com as portas abertas por muito tempo, não é mesmo?

O mesmo acontece com uma clínica odontológica. Afinal, no final do mês é preciso pagar todas as contas e auferir lucro para justificar a sua atuação.

Para alcançar o seu objetivo é preciso contar com uma gestão financeira eficiente, mantendo o controle financeiro para que nada fuja das previsões ao longo do mês. Assim, é preciso ter a previsão de gastos com os equipamentos dentários e demais itens que sejam necessários para a execução das atividades.

Além disso, para evitar problemas e conseguir manter o fluxo de caixa é preciso ter uma margem para trabalhar com a inadimplência dos clientes, já que isso acontece mais do que deveria.

Portanto, para manter o controle financeiro, é preciso acompanhar de perto o fluxo de caixa e planejar gastos e possíveis reposições de materiais e equipamentos.

É preciso que a sua clínica alcance as metas todos os meses e se mantenha dentro das métricas que você utiliza para auferir a lucratividade do seu negócio.

Essa não é uma tarefa fácil para todos os dentistas, por isso investir em tecnologia, com o uso de softwares específicos é uma forma de reduzir os problemas.

3. Problemas de gestão quando o consultório não é uma empresa

Outro grande problema é que o dentista deve trabalhar como uma empresa e não como pessoa física. Afinal, a clínica deve ter CNPJ e, com a personalidade jurídica, deve atender os requisitos de eficiência e lucratividade, assim como qualquer outra empresa.

Por isso, muitos dentistas sentem dificuldade de fazer essa diferenciação, já que a clínica faz parte da vida. A clínica não pode ser vista como se fosse um hobby. Na verdade é um trabalho e, assim como qualquer outro, deve ser a fonte de renda do profissional.

Portanto, para gerenciar a clínica como uma empresa e não como um passatempo é preciso ter controle rígido sobre todas as etapas de funcionamento para não se perder na gestão do negócio.

Aproveite as diversas facetas do dentista profissional! Além de atender muito bem os seus pacientes, deve conseguir fazer o controle dos gastos e despesas. Portanto, é preciso gerenciar o fluxo de caixa e manter a meta de auferir lucros a cada novo atendimento.

Torne seu consultório uma empresa

Em um primeiro momento, é difícil aceitar que um atendimento odontológico, possa ser visto como uma forma de lucratividade. Entenda que o dentista é um profissional contratado da empresa para prestar serviço, mesmo que seja uma empresa própria.

Assim, o primeiro passo para entender esta diferença entre profissional e pessoal é formalizar a empresa. No caso o consultório médico, abrindo uma conta PJ, com cartões e caixa separados da sua conta pessoal.

Além disso, todo dinheiro que entra e sai deve constar no balanço. Inclusive se você fizer retiradas ao longo do mês e não somente no prolabore pago no dia específico determinado pela sua empresa. Lembre-se, você é um funcionário contratado para o seu negócio.

Então, se você não trabalhar em prol da sua clínica e não tiver uma gestão impecável, não conseguirá alcançar os seus objetivos de expansão.

4. Cuidados essenciais com o marketing do seu negócio

Assim como toda empresa, o departamento de marketing é essencial para garantir a expansão da sua agenda de pacientes. Portanto, é preciso investir em estratégias que revertam em resultados para a sua empresa, com o aumento de pacientes e a criação da sua autoridade profissional.

Mas, é claro, você não pode e não deve deixar de seguir as normativas que regem a publicidade na área da saúde. Tenha cuidado para destacar a sua clínica no mercado, mas sem manchar o seu trabalho.

Portanto, desenvolva estratégias de marketing voltadas para o seu público-alvo, esteja presente e se relacione com os seus pacientes no ambiente online. Invista no atendimento humanizado e na fidelização daqueles que passaram pelo seu consultório e serão os defensores da sua marca.

5. Invista em tecnologia e metas

Como nem todos os profissionais são experts em gestão e tecnologia, delegue as funções que não são o seu ponto forte. Por exemplo, contrate uma agência para trabalhar o marketing da sua clínica e até mesmo o seu pessoal como dentista.

Além disso, invista em softwares para gerir o seu negócio. A organização que os programas oferecem para controlar não só os valores que entram e saem. Mas, as compras e a emissão de nota fiscal são uma excelente ajuda para que você não perca a mão na hora de gerir o seu negócio.

O importante é que você consiga fazer um diagnóstico real da gestão da sua clínica e possa identificar em quais pontos está falhando para fazer as correções o mais rápido possível e alcançar as metas propostas.

Afinal, como empresa, você precisa definir um piso e um teto que pretende auferir de lucros para buscar este resultado ao longo do mês.

Que tal, já identificou os problemas de gestão da sua clínica odontológica? Então aproveite a visita e descubra como abrir uma empresa LTDA.

1 comentário em “5 sinais de problemas de gestão da sua clínica odontológica”

  1. Pingback: Por que escolher contadores especializados no setor odontológico? – Blog Escritax

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima