O que é, para que serve e como tirar o extrato do Simples Nacional

Optar pelo regime tributário certo é essencial para garantir que você e o seu negócio paguem apenas os tributos devidos, nada mais. No entanto, não basta fazer uma escolha que se encaixe no faturamento e porte da sua empresa. Também é necessário conhecer o que há por trás desta opção e quais recursos ela oferece para facilitar a sua vida. 

Micro e pequenas empresas, por exemplo, podem se enquadrar no Simples, o que garante uma série de vantagens, como a simplificação (como o nome já diz) da apuração de impostos. Além disso, é possível tirar o extrato do Simples Nacional, uma espécie de relatório detalhado dos pagamentos efetuados (fundamental, aliás, para manter o controle contábil). 

Ficou curioso para descobrir para que serve e como tirar este extrato? Sem problemas! Basta continuar com a gente por mais alguns minutos, sem perder uma linha deste conteúdo especial. Vamos lá? 

Simples Nacional: um breve resumo 

De modo geral, o Simples Nacional é descrito como um regime tributário. Ou seja, responsável pela arrecadação, fiscalização e cobrança de tributos dos municípios, estados e da União. 

Sua regulamentação ocorreu em 14 de dezembro de 2006, através da Lei Complementar n° 123, vigente desde 2007. 

Com foco em Micro e pequenas empresas, o Simples é tido como um regime especial e unificado, ajudando a simplificar os recolhimentos tributários e oferecendo alíquotas diferenciadas (e menores). O resultado? Um enorme incentivo ao empreendedor.  

Aliás, unificação é a palavra-chave quando falamos sobre tal regime. Afinal, seus optantes conseguem pagar todos os tributos obrigatórios utilizando uma única guia, o que torna o processo menos burocrático.  

Os oito tributos unificados através do Documento de Declaração do Simples Nacional são: 

  • Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ); 
  • Programa de Integração Social (PIS) 
  • Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL); 
  • Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins); 
  • Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS do Simples Nacional); 
  • Imposto sobre Serviços (ISS); 
  • Contribuição Patronal Previdenciária (CPP); 
  • Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). 

O que é o extrato do Simples Nacional?

Geralmente, tiramos um extrato no banco quando desejamos verificar a movimentação de uma conta, incluindo entradas e saídas em um determinado período, certo? Sendo assim, podemos dizer que o extrato do Simples Nacional nada mais é que um relatório repleto de informações fiscais, econômicas e tributárias de uma empresa que opte por tal regime. 

Para que um empreendedor tenha acesso a este documento, é necessário que o mesmo acesse o PGDAS-D ou o PGDAS, ambos aplicativos disponíveis através do Portal do Simples Nacional.  

Para que serve o extrato do Simples Nacional? 

Agora que já sabemos o que é o extrato do Simples Nacional, chegou a hora de entender qual a sua importância e em quais momentos ele pode ser útil para o empreendedor.  

Em suma, você pode precisar deste documento para: 

  • Refazer o cálculo do DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional) quando o pagamento efetuado foi menor que o emitido no boleto; 
  • Recuperar créditos tributários quando o pagamento foi maior que o devido; 
  • Verificar se o DAS está em dia ou se há algum mês/período em aberto; 
  • Averiguar se existe alguma notificação de Multa por Atraso da Declaração; 
  • Consultar as declarações registradas na base de dados da sua empresa. 

Onde posso emitir meu extrato? 

Para ter acesso ao extrato do Simples Nacional é preciso utilizar o Programa Gerador do Documento de Arrecadação do Simples Nacional – Declaratório, ou simplesmente PGDAS-D. É através deste sistema que podemos verificar a apuração de impostos e o envio de informações fiscais, e socioeconômicas da empresa.  

Usar o PGDAS-D, aliás, é muito fácil: basta que o empreendedor navegue até o Portal do Simples Nacional usando seu buscador de preferência ou digitando o endereço em seu computador, ou smartphone. Vale lembrar que não é preciso baixar ou instalar qualquer aplicativo para isso, beleza? 

O PGDAS-D é usado apenas para emitir extratos? 

Não. Através deste sistema também é possível: 

  • Manter todos os impostos da empresa optante do Simples Nacional em dia; 
  • Emitir o Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS) mensalmente; 
  • Calcular os impostos devidos no mês. 

Com exceção de quem é Microempreendedor Individual (MEI), todas as empresas que optam pelo regime do Simples Nacional podem e devem utilizar o sistema.  

Aprenda a tirar o extrato do Simples Nacional 

Você pode nunca ter ouvido falar sobre o extrato do Simples Nacional ou ter pouca familiaridade com o Portal disponibilizado para a sua emissão. Seja como for, saiba que tirar este documento é mais fácil do que parece.  

Ficou curioso? Então, acompanhe o passo a passo com a gente: 

  1. Acesse o Portal do Simples Nacional
  1. Localize e clique na aba “Simples – Serviços” (ela se encontra na parte superior da página, logo abaixo do logo; 
  1. Em seguida, clique em “PGDAS-D e DEFIS a partir de 2018”. Você pode encontrar esta opção na lista de serviços disponíveis para cálculo e declaração; 
  1. Então, faça o login usando seu código de acesso do site ou um certificado digital; 
  1. Já no sistema, clique em “Consultar Declarações”. Você encontra tal opção na coluna à esquerda, abaixo de “Declaração Mensal”; 
  1. Agora, basta digitar o ano-calendário a ser consultado; 
  1. Clique em “Consultar”; 
  1. Já na página de consulta do seu extrato do Simples Nacional, clique no ícone de uma impressora, ao lado da opção “Extrato”. Você verá na tela tanto o documento da Declaração Original quanto a Retificadora. 

Aliás, na página de consulta você ainda pode realizar outras “operações”, tendo acesso às seguintes informações do seu negócio: 

  • Multa por Atraso na Entrega da Declaração (MAED); 
  • Declarações; 
  • Recibo de Declaração do período selecionado. 

Fácil, não é mesmo? Lembre-se que o extrato do Simples Nacional é um documento importante para que o empreendedor tenha noção de como anda o pagamento de seus tributos e não acabe com pendência na Receita Federal. Portanto, use sempre que necessário e realize consultas constantemente! 

Precisando de ajuda com a contabilidade da sua empresa? Cansou de perder tempo tentando fazer tudo por conta própria? Então, não pense duas vezes e entre em contato agora mesmo com os especialistas da Escritax. E aí, vamos conversar? 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima